Os Cristãos e a Síndrome de Wolverine

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Com uma bilheteria de arrecadação maior do que a esperada X-Men Origens ganhou as telas de cinema deste ano, a quarta franquia de x-men conta a historia de Wolverine o baixinho invocado canadense que é o mais conhecido de todos os mutantes, famoso pelas suas garras letais e indestrutíveis.

O filme é muito bom. Para quem gosta de franquias com super-heróis é imperdível, mas o que me chamou a atenção é a guerra interna que o personagem tem entre ser um mutante animal irracional, sem princípios nenhum ou um mutante humano, cheio de ideais e objetivos. Ele vive varias cenas do filme brigando entre essas duas escolhas e isso é o que o faz parecer tanto com os cristãos.

Afinal de contas vivemos todos os dias situações em que lutamos para controlar o nosso “eu pecador” e escolher nossas decisões de acordo com o nosso “eu cristão”, essa é a nossa guerra interna controlar o “eu pecador” que quando se sobressai faz estragos como um animal, falamos o que não era para falar, agimos como não deveríamos, pensamos o que é errado,... Assim é o nosso “eu pecador” destrutivo insano não vê as conseqüências das decisões que toma.


Como wolverine briga para decidir o que ele é, brigamos para segurar o nosso “eu pecador” todos os dias e em varias situações. Precisamos aprender que nunca vamos conseguir vencê-lo sozinho, o nosso “eu pecador” é, mas forte que toda a nossa força e para isso só a um remédio.

No final do filme nos é deixado bem claro que wolverine escolheu ser um homem com princípios de racionalidade sendo assim um mutante humano, mas que às vezes é provocado pelo mutante animal que tenta se sobrepor em suas escolhas, ele continuara sempre lutando entre os dois. Para nós cristãos é diferente pos toda vez que o “eu pecador” tenta se sobressair; temos uma arma para vencê-lo que é o sacrifício de Jesus e o seu sangue derramado na cruz Cl 1.21,22 “A vós também, que outrora éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora, contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis”. Este remédio torna certa a restauração de um direito estabelecido por Deus (Rm 5.1), para a remoção do “eu pecador” que caiu, inclusive, sobre os mais altos lugares, tocando a honra de Deus, e seu templo (Hb 9.23 -26); sabemos porem que é gradual a eliminação do “eu pecador” na vida do crente (1Jo 1.7-9), embora enquanto estivermos neste mundo, nunca estaremos inteiramente livres da sua influência (Rm 7.23; Gl 5.17; 1Jo 1.10).
Mas diferente de wolverine que vai viver sempre lutando para não ser um animal, para nós basta o arrependimento e a fé neste sacrifício de redenção para que o nosso “eu pecador” seja subjugado todos os dias pelo sangue do cordeiro.
Autor: Pastor Rodrigo Almeida



Wolverine


Sinopse: A Equipe X é formada apenas por mutantes, tendo fins militares. Entre seus integrantes estão Logan (Hugh Jackman), o selvagem Victor Creed (Liev Schreiber), o especialista em esgrima Wade Wilson (Ryan Reynolds), o teleportador John Wraith (Will i Am), o atirador David North (Daniel Henney), o extremamente forte Fred J. Dunes (Kevin Durand) e ainda Bradley (Dominic Monaghan), que manipula eletricidade. No comando está William Stryker (Danny Huston), que envolve alguns componentes do grupo no projeto Arma X, um experimento ultra-secreto. Entre eles está Logan, que precisa ainda lidar com o desfecho de seu romance com Raposa Prateada (Lynn Collins).

Ano: 2009

3 comentários:

Gera Wellington disse...

Olha difícil escolha, mais até agora foi a melhor. Vou te confessar eu sou um mutante talvez seja o juggernaut! Mais sempre quis ser o Magneto!

Cris Boanerges disse...

Quado acho que não tem mais como vc se espelhar em algum filme do cinema secular pra trazer alguma verdade espiritual pra nossas vidas, então vc vem e surpreende....Parabéns cara...vc é demais! Deus o abençoe!

Rodrigo Almeida disse...

Obrigado Cris. Seus comentários são sempre importantes.

Postar um comentário